Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 20 de abril de 2009

ESPAÇO DE CINEMA, MODA E ARTE : PRADA TRANSFORMER

Prada Transformer não é um museu, nem uma loja. É um espaço itinerante e transformável, que tanto pode ser uma galeria de arte, como um cinema ou uma passerelle. Criado por Rem Koolhaas, é, sem dúvida, um dos projectos mais arrojados e ambiciosos da marca Prada.Desenhado para acolher uma série de eventos culturais, Prada Transformer está actualmente localizado junto ao palácio Gyeonghui, em Seul, Coreia do Sul.
É uma estrutura tetraédrica, composta por quatro formas diferentes – um hexágono, uma cruz, um rectângulo e um círculo – e foi desenhada de modo a que os pavimentos se possam transformar em paredes e as paredes em tectos. Os 4 planos podem ser alternados rodando a estrutura com uma grua, e cada um deles está pensado para que o espaço assuma uma determinada função. Consoante a face que fica na parte superior, o edifício transforma-se num cinema, numa galeria de arte ou numa sala de desfiles. A estrutura é feita em aço e coberta com uma membrana elástica branca criada pela empresa Cocoon Holland BV.
Prada Transformer abre ao público no próximo dia 25 de Abril, com a exposição itinerante ‘Waist Down – Skirts by Miuccia Prada’, que além da selecção de saias desenhadas por Miuccia Prada (desde o seu primeiro desfile até à actualidade), desta vez apresenta também uma selecção de saias da autoria de estudantes de moda coreanos emergentes.

No final de Maio, o Prada Transformer será rodado para criar uma nova sala de cinema, para acolher o festival de cinema “Flesh, Mind and Soul”, que reunirá uma série de filmes de diferentes países, décadas e géneros. A selecção ficará a cargo do realizador mexicano Alejandro Gonzalez Iñárritu, mais conhecido pelo filme “Babel”, e do crítico de cinema, Elvis Mitchelle.Em Agosto, o edifício será novamente rodado, para receber a exposição de arte contemporânea “Beyond Control”, que mostrará alguns dos trabalhos mais interessantes da colecção de arte da Fundação Prada.
Todas as exposições serão abertas ao público.“Estamos a fazer isto porque acreditamos apaixonadamente no que fazemos. Prada não é apenas uma empresa de moda. Através da Fundação Prada, trabalhámos durante 17 anos em arte contemporânea, arquitectura e cinema, e queremos levar tudo isso para fora de Milão e trazer para a Ásia. Procurámos as mais importantes cidades da Ásia e decidimos que Seul era o local perfeito para o nosso projecto”, explica Tomaso Galli, director de relações externas do grupo Prada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu estou muito contente com sua participação...aprender é compartilhar o saber.

beijos jo souza

EM 2011

EM 2011